FUTEBOL LAICO ?

FERNANDÓPOLIS, 23 DE JUNHO DE 2010

Conversando com um amigo que me é muito querido, fiquei sabendo (um pouco tarde) que a Fifa proibiu manifestações religiosas por parte dos jogadores durante a Copa da África do Sul, e o Brasil é um dos países que mais preocupam a Fifa nesse sentido, devido às manifestações de seus jogadores no penta campeonato brasileiro e final da copa das confederações no ano passado


Assim, o uso de mensagens escritas em camisetas por baixo do uniforme é proibido.


“As autoridades esportivas insistem que não querem transformar a Copa em evento político ou religioso. Mas vivem situação delicada, já que a aplicação de multas pode dar a polêmica impressão de cerceamento religioso.” (Folha de São Paulo)

Fiquei me perguntando: expressar a fé ofende alguém?

A nossa Constituição consagrou o Brasil como um país laico ou não confessional. O termo laico reporta-nos a uma idéia de neutralidade, indiferença; isso quer dizer que não temos uma religião oficial no Brasil (diferente da Constituição de 1824, que estabelecia o Catolicismo como religião oficial), de maneira que nos é consagrada a ampla liberdade de crença e cultos religiosos, bem como a ampla manifestação da fé.

Aqui quebro o título do “Futebol laico”, porque laico não quer dizer proibição de religião ou manifestação de crença; ao contrário, a laicidade vem reforçar a liberdade de crença e de culto e não proibir manifestações de fé.

Pelo que li, a punição pra quem manifestar a religião em campo ainda não foi revelada pela FIFA. Também não encontrei a punição em relação às manifestações de violência e manifestações torpes por parte de muitos jogadores.



Mais:

Video: Kaká dá resposta à critica de jornalista brasileiro


Video: Juca Kfouri rebate resposta de Kaká


Estadão: Fifa punirá comemorações religiosas

2 comentários:

ge disse...

Somos livre, porém algumas pessoas abusam disso e acabam fanatizando certas coisas... demonstrar amor a Deus não é o problema, mas sim demonstrar mais amor as suas crenças e religiões do que a Ele...
Fta. Genevieve Gouveia

nehemias disse...

O evento é da FIFA. E, sendo dela, pode colocar as regras que decidir. No caso, achou melhor deixar de fora essas manifestações religiosas ou ideológicas.

Muitos não gostam dessa propaganda religiosa. E imagine se um dia um jogador levanta a camisa e por baixo tem uma outra com a mensagem: "Deus não existe" ou algo assim? Aposto que os cristãos também não iriam gostar.

Como é um evento televisionado para muitos países, acredito que seja correto ele ser imparcial, sem estar associado a qualquer ideologia, seja religiosa ou política.